Autor Tópico: Dário de Bordo - Scarabeo 300s - Rocam  (Lida 2401 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline Rocam

  • Novato
  • *
  • Mensagens: 17
  • Sexo: Masculino
  • Modelo: Scarabeo 300s
  • Localidade: Cascais
Dário de Bordo - Scarabeo 300s - Rocam
« em: 24 Jul | 2011 | 14:50 »
Boas,

Feitos 300 Kms na minha Scarabeo, em rodagem e maioritariamente em estradas de curvas. Já consigo dar as minhas primeiras impressões e claro as fotos:

http://www.bikepics.com/members/ncarinhas/11scarabeo300s/

Importante referir que tenho 1,65 cms e 69 kgs, larga experiência com vários tipos de mota excepto maxis. Não vou para já referir-me à estética apenas à dinâmica.

Sentado na mota, sente-se uma postura bastante parecida com uma Trail, com os pés recuados tem-se uma postura que convida ao controlo directo da mota. Avançando os pés sente-se uma postura mais soft e confortável para as rectas e também que ficamos mais afastados do volante e sentimos mais o apoio do banco.

É diferente de uma Vespa por exe porque não se sente o peso tão atrás e em baixo. A fazer zigue zagues rápidos não o faz com a rapidez da Vespa pelo que balanças mais como uma mota e neste caso parecido a uma Trail. Melhor forma de curvar um S apertado é meter a perna de fora e balançar a mota como se fosse uma Trail ou Supermotard, o mesmo nas rotundas. Até agora não me ajeitei a curvar mais com o corpo e joelho de fora porque o banco não ajuda muito a essa posição.

Em rodagem não posso dizer muito sobre o binário, mas a mota gosta de andar a 100 km/h com um mínimo de acelerador e isso deve reflectir-se em bons consumos. Como se de uma dádiva tratasse esta mota vem com punho rápido e muito pouco curso, ADORO! O motor é supersilencioso em andamento, o que também é mau em algumas situações. Ao ralenti tem um trabalhar que ouve-se um certo bater. Vibrações zero, travão motor parece uma 2T ficando solta. Se dou nota máxima ao acelarador também gosto muito dos punhos, muito confortáveis. Uma pessoa sente-se bem a bordo desta mota.

Quanto à protecção aerodinâmica, tudo muito tranquilo para mim que sou baixo, os braços vão expostos mas de resto vou por baixo do fluxo de ar, vou sempre bem relaxado no bescoço. Acho que ainda não dei mais de 110Km/h. Ventos laterais é brincadeira, este fim de semana fiquei bem impressionado.

Até agora os handicaps são os horriveis pneus de origem (Sava), um problema muito discutido no forum da Scarabeo em Itália. Em recta com alcatrão perfeito sente-se uns micro saltos da roda da frente mas segundo consta trocando o pneu a mota fica diferente. Eu vou já mudar na 1ª revisão. Outro para mim é a travagem, muito diferente do que esperava numa Aprilia. Eu estou mal habituado é certo mas este travão é muito ao estilo da Yamaha e pouco de italianos, a primeira mordida não é forte, pede que a gente carregue bem as manetes. O sistema combinado sente-se, se travares bem com o de trás a suspensão da frente comprime.

As suspensões são uma combinação engraçada, curso grande à frente e uma taragem mais durinha para as curvas principalmente a suspensão traseira. Combinado com a jantes (16"/14") desenrascam muito bem as maiores lombas. Bem longe do que é uma scooter, bem longe do que é uma desportiva, são obstáculos fáceis e a mota não perde aprumo.

 Tem sido difícil adaptar-me à travagem combinada, em curvas rápidas e largas sinto-me estranho a entrar na curva, há pouco travão motor e não há muita margem de manobra no travão traseiro para corrigir. É que quando já vais um pouco inclinado não te sentes confortável em aumentar a pressão no travão traseiro porque a frente vai mudar de postura alargando um pouco. E o pior não é só isto, como em desaceleração o motor vai muito solto há um pequeno lag até sentires a tracção quando rolas o punho e para ajudar nem o ouves nem tens conta rotações. É frequente ver-me a dar algumas pequenas gazadas para sentir melhor a tracção em curva.

Mas enfim é uma Scooter! Excelente pelo tamanho para as deslocações em ambiente de área metropolitana, é estreita, ágil e tem uma condução confiante. Os espelhos são bons se calhar pequenos mas muito bons. Qualidade geral é muito boa, os comandos são amigos de luvas. É uma seca ter de abrir o avental para abrir o banco traseiro. Tanto o avental como o banco são muito suaves a abrir e fechar nada de barulhos ou ter de fazer força. Entre carros os espelhos estão a uma altura boa e a largura da mota é excelente.

Acho que é tudo para já  ;)
Scarabeo 300
Yamaha YZF 750R
Husqvarna SMR 510
Vespa ET2 50
Husqvarna SMR 570R
Yamaha Banshee 350
Yamaha XT 600 E
Yamaha TZR 50
Yamaha DT 50 LC
Suzuki Adress 50