Autor Tópico: Yamaha FJR AS Tech Graphite (2015)  (Lida 8392 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline Iuri

  • Super Scootard
  • *****
  • Mensagens: 534
  • Sexo: Masculino
  • Modelo: BMW C Evolution LR
  • Localidade: Estoril
Yamaha FJR AS Tech Graphite (2015)
« em: 08 Out | 2015 | 12:42 »
Manutenção e incidências

- 28OUT15 - 900km - bateria descarregou (luzes P ligadas)
- 4NOV15 - 1054km - revisão (óleo motor e óleo transmissão)
- 19SET16 - 10.000km - revisão (óleo motor e óleo transmissão)
- 31AGO17 - 20.000km - revisão (óleo motor e óleo transmissão)


Abro hoje este DB na convicção de que a minha mais recente aquisição, uma Yamaha FJR AS, permaneça longos anos na minha posse. Por esse motivo, espero engrossar este DB durante vários anos sempre, espero, com boas notícias.
Muitos já me conhecem e aos meus veículos. Entrei neste mundo perigoso e fascinante das duas rodas em 2010 e, entre uma Vespa GTS Super 125, uma Gilera GP800 e uma Yamaha Tmax 530 ABS, percorri, sem sinistros, cerca de 80.000km.
A razoável quilometragem diária, distribuída por AE's e IC's, sem uma verdadeira incursão na cidade, levou-me a concretizar um sonho antigo de adquirir uma sport tourer. A FJR foi a primeira a configurar-se e com as malas laterais (que eu prefiro chamar contentores).

Naturalmente que vindo eu do mundo das aceleras a hipótese de mudança teria que implicar ter caixa auto. Assim foi:

https://www.youtube.com/watch?v=7Uk6RpXh8Kc&feature=youtu.be

Do dia da aquisição 2 de Outubro de 2015 até à data circulei pouco, principalmente porque ainda não tenho as malas laterais, contudo os 150 km que tem já me permitiram conhecer melhor a mítica FJR AS.
Estou absolutamente rendido à estética. De facto tem uma presença espectacular e imediatamente reconhecível. De resto, a condução é suave e tranquila. O peso próximo dos 300kg não assusta (desde que se mantenham as cautelas necessárias para gerir um bisonte destes) e permite circular a baixa velocidade com equilíbrio e segurança notáveis.
Claro que poderia aqui evidenciar os muitos pormenores técnicos desta FJR, mas é claramente o motor (que é um portento) e a suspensão electrónica que levam esta mota ao pináculo do conforto e do entusiasmo.

Uma nota final para os consumos. Naturalmente que um motor 1300 com 146cv não será frugal, mas estou francamente surpreendido com o consumo médio a que entretanto cheguei 5,1L. É certo que esta marca atingiu-se com os cuidados que estou a ter com a rodagem, mas estou seguro que, com o meu estilo de condução, andarei na casa dos 5L, senão menos!  ;D

Parabéns à Yamaha por ter concebido e fabricado uma mota fantástica!






Ficam algumas fotos e a promessa de manter este DB actualizado!



















BMW C Evolution Long Range - 2018 - a circular
Yamaha FJR AS 1300 - 2015 - 39.800km
Yamaha Tmax 530 - 2012 - 43.000km
Gilera GP800 - 2010 - 38.000km
Vespa GTS 125 Super - 2009 - 14.000km